Lucas Dias
23/11/2018
Garça Região 

O Lateral Abegar completa 70 anos Por: tico Cassolla

    A coluna continua atrás dos jogadores que defenderam o Garça ao longo dos anos.

Anúncio

  A coluna continua atrás dos jogadores que defenderam o Garça ao longo dos anos. A bola desta vez está com o aniversariante José Abegar Brassoloto, que está completando 70 anos (nasceu no dia 23/11/1948), e sem dúvida alguma está entre os melhores laterais esquerdos da história de nosso futebol profissional.  Quem não se lembra desta zaga: Ari Lima, Pedro, Bô e Abegar. Do memorável time que começou a ser montado no ano de 70. Depois fez uma grande campanha em 71, ficando entre os cinco melhores do estado, a ponto de disputar a final do campeonato da segunda divisão em São Paulo. E o time de 1972, campeão do interior paulista. Em todos o Abegar foi o jaqueta 6, titular absoluto.

E no auge dos 70 anos, o Abegar está em grande forma, esbanjando saúde e vitalidade. A habilidade com a bola ainda continua a mesma. Se o leitor quiser tirar a prova, basta acessar nossa página no Faceboock e ver o corintiano Abegar fazendo “embaixadinhas” com a bola. Uma sequência de fazer inveja pra qualquer um.                

A CARREIRA: José Abegar Brassoloto nasceu na cidade de Nova Europa, interior paulista e começou a carreira nos idos de 1964 nas equipes de base da Ferroviária de Araraquara, até chegar ao time principal. Na sua carreira futebolística jogou ainda no Guarani (Adamantina), Marília, Jandaia, Nacional de Rolândia, Umuarama, Londrina e Garça, o time de seu coração e onde encerrou a carreira.

Com uma capacidade física invejável, e por conhecer como ninguém a posição, costumava apoiar o ataque com frequência. Era comum ir na linha de fundo para fazer cruzamentos certeiros para os atacantes marcar gols. Que o diga Itamar Belasalma, Rogerinho, Cláudio Belon, e Pulga, que cansaram de balançar as redes em seus cruzamentos.  Na época todo bom lateral que se preservasse tinha só que marcar, não passava da linha do meio de campo. Este era o sistema tático no futebol. O que os “alas” fizeram depois, o Júnior (Seleção Brasileira) na Copa de 1.982, o nosso conterrâneo Roberto Carlos nas copas de 1.998 a 2.006, o Abegar já fazia nos anos 70. O Abegar encerrou a carreira profissionalmente em 1.977, e resolveu fixar residência em Garça, onde permanece com muita alegria. Sempre envolvido com o esporte foi presidente da CCE – Comissão Central de Esportes. Jogou ainda no salão Carter, quando o time comandado pelos irmãos Uzai, disputou a segunda divisão do amador. Também integrou a seleção de master do Garça FC, sob o comando do técnico João Folguieri.  No futebol suíço jogou pelo Socafé, do presidente Soares. No lado profissional foi policial militar, trabalhou no Corporação dos bombeiros, até atingir a aposentadoria.  

Nos flagrantes veja o memorável time do Garça, ano de 1.971. Em pé da esquerda para direita: Plínio Dias, Ari Lima, Lula, Tuta, Bô e Abegar; Agachados: Davi, Cláudio Belon, Osmar Rocha, Itamar Belasalma e Helinho. Posando com a faixa de campeão do ano de 1.972. Posando ao lado do “xerifão Pedroso” e do fotógrafo Takiuti. Depois o Abegar em foto recente, sempre de bem com a bola..       


Comentários

Nota Importante: O Portal Garça Online abre espaço para comentários em suas matérias, mas estes comentários são de inteira responsabilidade de quem os emite, e não expressam sob nenhuma circunstância a posição/opinião oficial do Portal ou qualquer de seus responsáveis em relação aos respectivos temas abordados.