Lucas Dias
15/03/2019
Variedades 

Dia Mundial do Rim: 1,5 milhão de brasileiros têm doença renal crônica

Estimativas mostram que 850 milhões de pessoas no mundo têm doenças renais crônicas que podem ser consequências de Diabetes, hipertensão arterial; Especialista do Hospital 9 de Julho explica o que são as doenças renais e como evitá-las

Anúncio

O Dia Mundial do Rim de 2019, celebrado no dia 13 de março, foi uma oportunidade para conscientizar a população sobre doença renal crônica, câncer, pedras nos rins e um número chama atenção: 1,5 milhão de brasileiros sofrem de doença renal crônica (DRC). A boa notícia é que medidas como o hábito de ingerir água regularmente, uma alimentação saudável rica em verduras, legumes e frutas, evitar medicamentos sem orientação médica e fazer um check-up periódico podem ajudar a prevenir ou controlar as doenças renais, segundo Zita Britto, nefrologista do Centro de Rim e Diabetes do Hospital 9 de Julho (H9J).

As DRCs são caracterizadas pelo mal funcionamento dos rins e podem ser temporárias (aguda) ou definitivas e progressivas (crônica) “As causas mais frequentes que levam a doença são diabetes, hipertensão arterial, doenças infecciosas ou medicamentos usados de forma errada”, explica a médica. As doenças podem atingir os glomérulos e os túbulos que alteram a filtragem de sangue e a produção de urina. Outra alteração pode ser nas artérias renais, que alteram a chegada e a filtragem do sangue no rim.

Os sintomas como cansaço, mal-estar e diminuição ou aumento exagerado da urina podem apontar DRC, porém alguns só aparecem tardiamente comprometendo o tratamento. Daí a importância do diagnóstico precoce, feito por meio do exame de urina e testes para avaliar a função renal (como a dosagem de creatinina e ureia).

Segundo a profissional, 21 mil novos casos de doença nos rins são diagnosticados no Brasil por ano. Quando não tratados, podem comprometer em definitivo o funcionamento do órgão. A especialista explica que a DRC é tratada de acordo com o avanço da doença. Em alguns casos, uma dieta balanceada e medicamentos prescritos pelo médico auxiliam na recuperação. Em casos mais avançados, a especialista explica que pode ser necessária a realização de diálise ou transplante renal. “Para evitar problemas renais, é importante uma alimentação equilibrada, a ingestão adequada de água e acompanhamento médico regular” conclui a médica. (Por Assessoria)

 


Comentários

Nota Importante: O Portal Garça Online abre espaço para comentários em suas matérias, mas estes comentários são de inteira responsabilidade de quem os emite, e não expressam sob nenhuma circunstância a posição/opinião oficial do Portal ou qualquer de seus responsáveis em relação aos respectivos temas abordados.