Fábio Dias
17/01/2022
Garça Variedades 

Sebrae e Finep apresentam iniciativa que vai destinar R$ 1 bilhão em crédito para as MPE

A parceria Finep-Sebrae, que vai injetar R$ 1 bilhão em projetos voltados para atividades de inovação, foi apresentada, na sexta-feira (14), para mentores, criadores, investidores e empreendedores de startups de todo país, durante o Rio Innovation Week.

A parceria Finep-Sebrae, que vai injetar R$ 1 bilhão em projetos voltados para atividades de inovação, foi apresentada, na sexta-feira (14), para mentores, criadores, investidores e empreendedores de startups de todo país, durante o Rio Innovation Week. Sebrae e Finep - empresa pública federal vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) – se uniram para impulsionar o desenvolvimento da inovação e, durante os próximos dois anos, vão atender mais de 4 mil empresas com receita bruta de até R$ 4,8 milhões.

O Rio Innovation Week, um dos maiores eventos de tecnologia e inovação do país, recebeu o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes; o diretor técnico do Sebrae, Bruno Quick; o diretor de administração da Finep, André Godoy; a chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos do Ministério da Economia, Daniela Marques e o diretor superintendente do Sebrae-RJ, Antônio Alvarenga para falarem da parceria que injetará R$ 1 bilhão em negócios inovadores.

De acordo com Marcos Pontes, é perceptível que o evento está cheio de pessoas com ideias inovadoras que só precisam de um incentivo para avançar. “Há muitas soluções e sonhos aqui que dependem apenas de um empurrãozinho. Essa parceria, direto com Sebrae e Finep, vai apoiar esses projetos. Chamo atenção de todos vocês para o programa ‘Centelha’ e o ‘Catalisa’, que também são iniciativas de fomento à inovação com inscrições abertas”, afirmou. Para Daniela Marques, os aportes de R$ 1 bilhão são apenas o começo. “Esperamos injetar mais e mais bilhões para o crescimento do mercado e da economia brasileira”, adiantou a chefe da secretaria de Assuntos Estratégicos do Ministério da Economia.

Bruno Quick reforçou que conseguir crédito é uma das principais dores dos empreendedores brasileiros, especialmente nesse período de pandemia. Conseguir crédito para inovar é um dos maiores desafios para as micro e pequenas empresas. Por meio da parceria, os negócios terão acesso a taxas de juros mais competitivas, prazos de carência, consultoria com Sebrae para crédito assistido, entre outras facilidades”, observou.

O diretor destacou ainda que empresas de todo país que tenham projetos de inovação e precisem de crédito, já podem se cadastrar para participar. “Há linhas para criação de novos produtos e serviços voltados para indústria 4.0, para telecomunicações, para projetos em parceria com Instituições Científicas, Tecnológicas e de Inovação, entre outras”, pontuou. Segundo Quick, o primeiro passo é preencher o formulário e aguardar o contato dos consultores do Sebrae para habilitação. Antônio Alvarenga complementou que o Sebrae dará todo suporte para as empresas atendidas, através do crédito assistido. “É mais seguro e eficiente”, disse.


Brasil Mais

Outro ponto alto do Rio Innovation Week, na sexta (14), foi a exposição dos resultados do Programa Brasil Mais, iniciativa coordenada pela Secretaria Especial de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia (Sepec/ME) com realização do Sebrae, em parceria com Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). Mais de 71 mil negócios já foram atendidos pelo programa, desde que foi retomado no final de 2019.

Neste ciclo, o Brasil Mais se mostrou uma excelente oportunidade para empresas melhorarem a produtividade e o faturamento, com ferramentas de baixo custo e alto impacto. “Estamos colocando o Brasil no caminho da prosperidade, parte disso está sendo feito com esse programa. Através do Sebrae, que é uma ponte com os empreendedores, o governo tem procurado facilitar a vida dos empresários”, disse a chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos do Ministério da Economia, Daniela Marques.

O diretor técnico do Sebrae, Bruno Quick, acrescentou que o Brasil Mais já um dos maiores programas de produtividade da América Latina. “Por meio dos Agentes Locais de Inovação (ALI) do Sebrae, que operam um verdadeiro raio-x nos negócios é possível descobrir qual a solução ideal para cada empresa. Já passamos de 70 mil empresas atendidas em todo país”, comemorou. Segundo o diretor, ao falar de inovação estamos falando de pessoas e de impacto social. “Por trás de todo CNPJ tem um contrato social, um compromisso de construir produtos e serviços que melhorem a vida das pessoas. É a partir disso, que o Sebrae tem cada vez mais investido em inovação, em dar condições melhores, ânimo e positivismo para os empreendedores. Estamos com vocês”, incentivou Quick.

Estudo recente feito pelo Sebrae, mostra que os negócios atendidos pelo Brasil Mais apresentaram faturamento, em média, 42% superior às micro e pequenas empresas em geral, durante a pandemia. O levantamento comprovou ainda que todas as pessoas jurídicas participantes do programa mostraram um aumento médio de 52% na produtividade e 18% no faturamento.

A operação dos Agentes Locais de Inovação (ALI), propiciada pelo Sebrae, permite o atendimento personalizado e ideal para cada tipo de empresa, seja ela em fase de ideação, prototipação, ativação ou aceleração. Domício Júnior é ALI, em Campo Grande (MS), veio para o Rio Innovation Week participar da apresentação de resultados do Brasil Mais. “Para mim, o Brasil Mais é um programa realmente revolucionário. Nós já pegamos casos de empresas que estavam à beira da falência e conseguimos reverter esse quadro”, relata.

Desde que entrou em operação em 2019, o Brasil Mais já mentorou mais de 2400 funcionários de empresas atendidas. As soluções sugeridas pelo programa são de baixo custo e focadas em melhorar a organização e produtividade dos negócios. “Colocamos mudanças simples, implementamos um sistema que melhore o fluxo de caixa, o controle de estoque, sugerimos contratação e qualificação da mão de obra, coisas nesse sentido”, exemplifica Júnior. O novo ciclo do Brasil Mais já está recebendo inscrições, a participação é gratuita, acesse aqui e saiba mais.


Bossa Nova

Com a plateia lotada de empreendedores, João Kepler, sócio-fundador da Bossa Nova Investimentos, deu uma verdadeira aula para startups menores que não sabem como buscar investimentos. “Você não pode olhar só a foto, veja o filme completo do seu negócio. Há empresas que não dão lucro nenhum e ainda sim têm valor, possuem grande potencial de crescimento”, indicou o especialista.

O líder da Bossa Nova, que já atendeu quase mil empresas, até o fim de 2021, repassando muitas delas por valores milionários, afirmou que para saber de negócios é primordial saber de gente. “Vocês precisam colocar na cabeça que inovação não é só sobre tecnologia, é sobre pessoas, soluções e possibilidades”, afirmou João, ao convidar o público para o Bossa Summit, que está com inscrições abertas. “Uma verdadeira fábrica de negócios”, finalizou. (Agência Sebrae)

 

 


Comentários

Nota Importante: O Portal Garça Online abre espaço para comentários em suas matérias, mas estes comentários são de inteira responsabilidade de quem os emite, e não expressam sob nenhuma circunstância a posição/opinião oficial do Portal ou qualquer de seus responsáveis em relação aos respectivos temas abordados.